quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Governo de Mianmar pretende eliminar o cristianismo do país

O vazamento de um documento secreto revelou planos do regime militar birmanês de eliminar o cristianismo do país.

O documento, intitulado “Programa para destruir a religião cristã em Burma” foi mostrado ao jornal britânico Telegraph no domingo por grupos de direitos humanos.

No documento estavam instruções detalhadas de como forçar os cristãos a sair do país, de acordo com o jornal. As instruções incluíam a prisão de qualquer pessoa flagrada evangelizando, aproveitando o fato de que o cristianismo é uma religião não violenta.

“A religião cristã é muito pacífica”, lia-se no documento, de acordo com o Telegraph. “Identifique e utilize seu ponto fraco”.

Burma, também conhecida como Mianmar, tem uma população cristã de cerca de 4%, segundo o “World Factbook”, uma publicação da CIA (Agência Central de Inteligência dos EUA) com informações sobre todos os países do mundo. A perseguição contra os cristãos no país acontece sob a forma de igrejas queimadas, conversões forçadas ao budismo (religião oficial do país) e a expulsão dos filhos de cristãos das escolas.

Ataques contra os cristãos fazem parte de uma ampla campanha do governo contra minorias étnicas, segundo grupos de direitos humanos. No leste do país, mais de 3 mil aldeias foram destruídas ou abandonadas nos últimos 10 anos, de acordo com o grupo de direitos humanos Witness. No ano passado, estima-se que 27 mil membros da tribo karen, predominantemente cristã, foram forçados a abandonar suas casas, no leste de Mianmar, segundo informou o jornal britânico.

O regime birmanês negou ter elaborado o documento, mas não tentou renunciar ao seu conteúdo publicamente, relatou o Telegraph.

Mianmar expulsou a maioria das missões cristãs do país em 1966 e o repressivo regime militar continua hoje em dia a controlar as atividades religiosas no país.

Fonte: PortasAbertas.org.br

Enquanto nos quintais tupiniquins os cristãos são processados e acusados de intolerantes por professarem aquilo em que crêem, a verdadeira intolerância religiosa vem acontecendo no mundo. A mídia brasileira, aliada ao humanismo marxista, regada por eleitoreiros subsídios estatais, omite isso e fica a tratar as picuinhas locais defendendo os que fazem melhor lobby. A mídia brasileira noticia o que lhe pagam. Imparcialidade? Acorda, Utópico!

5 comentários:

Gustavo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gustavo disse...

Olá Pastor Júlio.
Concordei com 99% de seu comentário, apenas uma coisinha eu não pude concordar: a mídia brasileira aliada ao humanismo marxista. Antes fosse assim; a mídia aqui é chapa branca, bunda-mole. Não tem um nada de humanista e tão pouco marxista (nem no sentido do materialismo histórico, nem no sentido de SER humano); de fato noticia o que lhe pagam, mas nunca foi e não é humanista...

prjulio disse...

Gustavo,
É possível...talvez eu tenha então que rever o meu conceito de humanista...marxista por ser o pseudo berço do PT, mas também não brigo por isso.
OBS: Acho que "bunda-mole" define muito bem o caráter da mídia brasileira.
Obrigado por sua participação e sinceridade.
Um abraço.

Gustavo disse...

Pr. Julio, posso add seu blog na minha lista de blogs?
Estou tentando manter um blog...
Sou frequentador assíduo do Pavablog e nunca tinha entrado em seu blog, o conheci hoje.
abração...
sobre o assunto acima, como disse, é somente 1% de tudo o que você escreveu...
sobre a mídia: é tudo isso e mais um pouco.

prjulio disse...

Fique à vontade...
Se quiser contato particular:
prjuliopeniel@gmail.com
MSN - prjuliopeniel@hotmail.com