segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Pentecostais maquiadores

A Nova Era chegou e as evidências estão dentro da igreja evangélica, especialmente a igreja pentecostal. Isto mesmo, os evangélicos e pentecostais outrora guardiães da fé e da doutrina apostólica são os maiores sinalizadores de que outra era chegou, porque cederam lentamente ao “espírito” que opera por trás desta Era que surgiu. “Espírito” sobre o qual João e Paulo se referiram no passado. A aceitação dos padrões de comportamento sociais tão duramente combatidos no passado é visível na igreja. Termos bíblicos como prostituição, lascívia, mentira, engodo, etc. desapareceram do glossário pentecostal.

Pastores, líderes, bispos e apóstolos passaram a ter “sonhos” políticos de governar a nação; a mensagem de renúncia ao prazeres do mundo deu lugar à mensagem de prosperidade. Os cristãos sonham em ficar ricos. Os pastores esbanjam riquezas e bens materiais. Alguns costumam ir para suas casas de descanso em helicópteros, carros blindados e assistem o mundo em sua grande tela plana, enquanto os milhares de membros nem televisão sequer são permitidos ter, ou são incentivados a não possuir riquezas, como é o caso dos membros de uma das grandes igrejas pentecostais, a Igreja Deus é Amor.

Líderes pentecostais participam de encontros pela unidade, paz e compreensão mundial com políticos ateus, com positivistas, com líderes religiosos budistas, hinduístas, com os líderes da igreja do Rev. Moon, com líderes afros, e firmam acordos de paz e compreensão, e, percebendo ou não, sutilmente abandonam a mensagem do Cristo crucificado e aceitam a mensagem do Jesus universal.

Sim, porque o Jesus universal, aquele Jesus carinhoso, bom, que pregou a paz e viveu entre os homens pode ser aceito por todos os segmentos religiosos. Esquecem que a nova religião universal congrega em seu seio todas as religiões do mundo, e esses líderes pentecostais recebem o Papa da igreja de Roma, reverenciam-lhe, reúnem-se com o líder tibetano exilado, etc., negando o Cristo que esses líderes desprezam.

Mas, não apenas isso. A mensagem pentecostal perdeu sua essência, sua agressividade evangelística, seu didaskalós ou doutrina, e seus pastores acolhem em seu seio gente e políticos de todos os tipos e matizes para o diálogo; pessoas que participam de suas reuniões de ceia – antes uma reunião restrita aos membros da congregação – e comungam da mesma “fé”. Os pastores televisivos precisam ser politicamente corretos se quiserem continuar a ter espaço na mídia, e as leis de todos os países tem como objetivo hoje suavizar as demandas do discipulado a Cristo.

Quase ao fim da caminhada lembrei-me da posse do Barak Obama como presidente dos Estados Unidos. Enquanto escrevo este artigo ele ainda não tomou posse. Vi a agenda dos pregadores. Tempos atrás o maior pregador do século XX, Billy Graham pregava e orava na posse de presidentes, e era dele a frase, “a Bíblia diz” repetida por pregadores em todo mundo. Hoje, na posse de presidentes e governadores ninguém pode dizer, “a Bíblia diz” com a autoridade de Billy Graham, porque os pregadores mais lúcidos e famosos são os que trabalham pela paz e compreensão das raças e das religiões, e não os que declaram a supremacia da palavra de Deus, o Cristo de Deus e a Bíblia sobre as demais coisas.

Um nova era chegou para ficar e traz pintada de a Era de Aquários, em que a universalidade, direitos e a inclusão são os temas principais que devem ser pregados, ocupando o espaço que era dado ao Cristo, na Era do Cristo crucificado. Sim, porque a Era da cruz, da renúncia, do amor a Deus, da dedicação, da confrontação ao pecado, da vida santa vivida na contramão do sistema, lenta e sutilmente vem desaparecendo até que Aquário domine o cenário mundial. É uma era em que o mundo se reveste de fé, mas não a fé que Jesus espera encontrar em seu regresso.
“Inevitavelmente, virá uma transformação total em toda essa ordem de coisas. A Ciência, a Filosofia, a Arte e a Religião deverão unir-se totalmente à luz da Gnose”, aborda um dos sites de Nova Era.

Esta é a era da inclusão religiosa. Inclusão de tudo. Rick Warren fará a oração de posse de Obama, porque ele não representa nem os radicais discípulos de Cristo nem os tantos liberais. Ele está inserido entre os “mornos”, os que não tomam posição alguma perante a sociedade. Exatamente os que Jesus condenou na igreja de Laodicéia. A mornidão. Nem frio nem quente. O espírito da Era de Aquários é o de não-comprometimento com esta ou aquela doutrina; o espírito da paz universal; de se viver bem com todos. De não se fazer oposição.

Obama escolheu a pastora liberal Sharon E. Watkins para pregar no Culto de Oração Nacional que ocorrerá na Catedral Nacional ao dia seguinte de sua posse à presidência. Junto a ela estará a figura de Ingrid Mattson, a primeira mulher a presidir a Sociedade Islâmica da América do Norte que fará uma oração. Islamismo e protestantismo sem diferenças, abençoando o novo presidente. Alá e Jeová de mãos dadas. Ódio e Amor juntos pela paz mundial.

Billy Graham o homem que dizia “a Bíblia diz” foi substituído, não por outro de sua “espécie”, mas por pregadores que não trazem problemas ao novo presidente. O bispo Gene Robinson, que assumiu publicamente sua relação homossexual com outro homem, e pivô da divisão da denominação anglicana, conselheiro de Obama fará a oração de invocação. O evento ocorre por esses dias antes da oração cerimonial de Warren.

A Bíblia sobre a qual Obama faz o juramento, a base de fé da antiga sociedade americana agora é vista apenas como uma tradição da história, e amuleto espiritual.

Citei apenas o que ocorrerá durante a posse de Obama como exemplo de como uma nova era entrou, deixando para trás lentamente a era de Cristo. Sim, porque o Jesus homem, o pregador da paz, o inspirador de livros de autoajuda, o Jesus que vende, o Jesus do Mercado é aceito por todas as religiões, enquanto o Jesus, chamado Cristo, o Salvador da humanidade está sendo deixado de lado, especialmente por grande ala da igreja pentecostal. É de lastimar que a igreja pentecostal esteja ornando a estrada por onde o futuro homem da iniqüidade caminhará e estabelecerá seu governo mundial. Os líderes pentecostais no mundo e no Brasil andam de mãos dadas com os líderes religiosos do mundo. É a paz, a inclusão a nova ordem mundial.

Ver pastores pentecostais sendo fotografados ao lado de pessoas que nada tem de cristãos é evidência de como as duas eras, a de Cristo, o Ungido e a de Aquários ou da Nova Era intrinsecamente se entrelaçam pavimentando a história.

Concluindo, posso afirmar que de maneira lenta e inexorável entramos numa era em que a doutrina apostólica, e a doutrina de Cristo foram maquiadas para poder se encaixar na nova ordem mundial. E os grandes maquiadores temos sido nós, os pentecostais.

trecho de "Entramos numa Nova Era", texto de João A. de Souza Filho

Fonte: Pavablog

Contrariando a opinião de muitos cristãos humanistas, a tolerância religiosa não requer necessariamente uma posição ecumênica.
Obs: Apesar do título do artigo e seu conteúdo de referir aos classificados como "pentecostais", essas atitudes não são exclusivamente deles. O texto pode ser aplicados à vários segmentos evangélicos independente de suas linhas teológicas.

5 comentários:

Mayalu Felix disse...

Pois é, pastor, aqui no Brasil também existem os Rick Warren, os que fazem a mesma coisa. E muitos estão aí para promover esses valores mornos, muitos na blogosfera, muitos em sites "cristãos".

Anônimo disse...

Caro Júlio Soder, acho que você deve rever um pouco as acusações que faz em relação com a Igreja Católica, o Vaticano não tem boas relações com os EUA e muito menos com o Barak Obama que está repleto de idéias anticristãs, as quais o Vaticano condena e mesmo sabendo que perde muitos fiéis com isso, continua reafirmando as convicções de Fé Católica, baseado na Palavra que insiste na defesa dos pequeninos. O Barak está seduzindo pessoas desprovidas de conhecimento com seus prodígios e liberalidades, inclusive a aprovação do aborto, do casamento de homossexuais, utilização de embriões humanos,etc. tudo isso a Igreja Católica através de seu representante Bento XVI rejeita, assim como também rejeita as idéias liberais do Lula no Brasil. Outra coisa, o ecumênismo que a Igreja Católica quer é só entre Igrejas Cristãs, quer dizer que a Igreja só pode celebrar um culto com cristãos de outras comunidades verdadeiramente cristãs, a seitas populistas(prosperidade) neo pentecostais, testemunhas de Jeóva, Mórmons e Moon não estão incluídas. Quanto a outras religiões limitasse somente a diálogo interreligioso, porque se pensarmos bem só vamos conquistá-los para O reino de Deus e para a Salvação dada por Jesus na sua morte de cruz, precisamos simpátizá-los com Cristo sendo cordiais, se só combatermos, nunca se achegariam ao Senhor lembra do que dizia o Paulo Apóstolo em sua sabedoria do Espírito "me fiz de grego para ganhar os gregos e de pagão para ganhar os pagãos". Nunca vamos conquistá-los para Jesus senão não apróximarmos com o amor misericordioso de Cristo, lembra da Samaritana no poço? A Igreja Católica não quer misturar religião, diz em sua doutrina que é disparidade de culto por eles não celebrarem Jesus. Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo... assim como era no passado, agora e sempre! Amém!

Rogério Gonçalves - Catequista Católico

prjulio disse...

Caro Rogério,
Este texto não foi escrito por mim.
Se existe nele acusação contra a Igreja Católica ele é de autoria de João A. de Souza Filho. Este artigo foi retirado do blog Pavablog por eu ter visto nele acusações que concentram-se sobre o nosso próprio meio evangélico pentescostal, sendo esse o motivo maior que me levou a publicá-lo.
Particularmente não vejo necessidade de maior acusação sobre católicos e evangélicos pois nós já temos desvios suficientes que nos denigrem e há muito tanto católicos quanto evangélicos tem perversões tanto em suas doutrinas quanto práticas.
Um abraço.
Pr Julio Soder

Anônimo disse...

Caro Júlio é excelente a sua resposta, porém isso é uma verdade que raríssimos aceitam que as corrupções humanas em meio as instuituições e comunidades cristãs é inerente, pois poucas pessoas entendem o verdadeiro sentido do evangelho. Mas conheço irmãos de outras comunidades cristãs que tem o pé no chão e percebem que não estão isentos de tais fraquezas da carne e cedem ao mundo ou passam a perceber em meio aos católicos pessoas em grande fidelidade com Deus, segue aqui um exemplo: http://www.youtube.com/watch?v=uJaaLJLOaTY. Um abraço e que o Senhor Jesus nos abençoe, que sejamos sempres fiéis a Palavra de Deus! Rogério Gonçalves -- Catequista: rogerio2166@gmail.com

Anônimo disse...

Não sei se postei o link errado com a Ana Paula Valadão: http://www.youtube.com/watch?v=obl1n9hiiAI

Rogério